▸ Agenda Cultural ▸ Artigos ▸ Carnaval ▸ Celebridades ▸ Cotidiano ▸ Cultura ▸ Destaques ▸ Economia ▸ Educação ▸ Entretenimento ▸ Esporte ▸ Eventos Sociais ▸ Festival Folclórico de Parintins ▸ Internacional ▸ Justiça ▸ Lazer ▸ Meio Ambiente ▸ Nutrição ▸ Odontologia ▸ Polícia ▸ Política ▸ Religião ▸ Saúde ▸ Tecnologia ▸ TRANSPORTES ▸ Turismo

Notícias
Compartilhar Imprimir

Polícia | ZONA LESTE | 01/02/2019 | 17:01 | Por: Portal Flagrante

Polícia Civil prende jovem por latrocínio cometido em julho de 2018, no bairro Jorge Teixeira

 
 
 A Polícia Civil do Amazonas, representada pelo delegado Paulo Martins, titular da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), falou, na manhã desta sexta-feira (1º/2), durante coletiva de imprensa realizada às 11h, no prédio da unidade policial, sobre o cumprimento de mandado de prisão preventiva em nome de Samuel Ferreira Barcelar, 19. Ele é apontado como autor de latrocínio que teve como vítima Altair José de Souza Lima, que tinha 30 anos. A vítima foi morta após receber um golpe de estrangulamento conhecido como “Mata-Leão”.
 
De acordo com a autoridade policial, o crime aconteceu na noite do dia 24 de julho de 2018, por volta das 23h, em uma vila onde a vítima morava, situada na rua Jutaí, bairro Jorge Teixeira, zona leste da capital. Conforme o delegado, Samuel foi até a casa de Altair com a intenção de roubá-lo e, segundo testemunhas, naquele dia, a vítima havia convidado Samuel pra ir até o imóvel.
 
“Depois de ter matado Altair, o infrator ainda ficou na casa por dois dias, aguardando o momento para sair do lugar sem ser visto pelos vizinhos da vítima. Então, quando teve a oportunidade, Samuel saiu do local com eletrodomésticos, utensílios domésticos e o celular de Altair. Ainda após o crime, Samuel chegou a escrever um bilhete, com o intuito de confundir os policiais civis e atrapalhar as investigações em torno do caso”, argumentou Paulo Martins.
 
O titular da DEHS explicou que ao longo das diligências representou à Justiça o pedido de prisão preventiva por latrocínio em nome de Samuel. O documento foi expedido no dia 30 de janeiro deste ano, pela juíza Suzi Irlanda Araújo Granja da Silva, no Plantão Criminal. Conforme o delegado, o infrator foi preso pela equipe da DEHS na manhã da última quarta-feira (30/1), por volta das 11h, em via pública, na avenida Autaz Mirim, zona leste da capital.
 
Em depoimento, Samuel alegou que é lutador de artes maciais, o que facilitou ele ter imobilizado a vítima e a ter estrangulado até a morte. “Não temos a confirmação de que ele manteve ou não relações sexuais com a vítima enquanto eles estavam no interior da residência, apesar do infrator ter admitido que a vítima era homossexual”, disse Martins.
 
Em consulta ao Sistema Integrado de Segurança Pública (Sisp) foi verificado que Samuel já tinha passagem pela polícia por tráfico de drogas e furto qualificado. O infrator foi indiciado por latrocínio. Ao término dos procedimentos na delegacia, ele será levado ao Centro de Detenção Provisória Masculino (CDPM), localizado no quilômetro oito da rodovia federal BR-174, onde ficará à disposição da Justiça.
 
FOTO: ALAILSON SANTOS/PC-AM
 
Deixe seu Comentário

Nome:

Email:

Seu email não será publicado
Mensagem:
Leia Também

© Copyright 2016 Portal Flagrante. Todos os direitos reservados.